Physical Therapy - Ostheopaty - Global Postural Reeducation

Physical Therapy, Ostheopaty, Global Postural Reeducation

abril 12, 2012

Cefaleias e Enxaquecas


Esta é uma área de intervenção que muito me atrai porque acredito que as dores de cabeça devem ser um pesadelo para quem com elas convive regularmente.
Afecta crianças e adultos, maioritariamente mulheres e diminuiu significativamente a Qualidade de Vida.
Existem cefaleias primárias e secundárias, isto é, causadas por alguma doença. As cefaleias primárias têm diagnóstico radiológico negativo e são de diferentes tipos, cefaleias por tensão, crónicas ou episódicas, enxaquecas com e sem "aura", cefaleias cervicias, entre muitas outras.
Aceda à Classificação Internacional das Cefaleias no site da Sociedade Portuguesa de Cefaleias(http://www.cefaleias-spc.com/images/stories/downloads/sinapses/Sinapse_Vol5_N1_Sup1_Mai05.pdf)

A Osteopatia pode diminuir a frequência e intensidade das cefaleia primárias?
Sim, pode. A Osteopatia realiza um diagnóstico diferencial e procura as disfunções de mobilidade que poderão, por exemplo, criar tensão na artéria vertebral (artéria que acompanha parte da coluna vertebral e penetra no crânio), ou diminuir o fluxo da veia jugular que drena 90% do sangue venoso do crânio. A Osteopatia vai avaliar ainda a postura e estabelecer relações se as existirem. Quanto ao tratamento, realço a abordagem craneal que, para além de muito eficaz, tem técnicas muito agradáveis e relaxantes.
Se sofre de cefaleias marque primeiro uma consulta médica para ser avaliado e realizar exames se necessário.

Gostava de tornar este blog mais interactivo. Conte-me a sua história de "migrañoso", como dizem os espanhois! Ou ainda, conte-me como melhorou com a Osteopatia!

Como a Reeducação Postural Global perspectiva os casos clínicos?

Um paciente pode ter o ombro direito mais elevado para não colocar muito peso sobre o tornozelo esquerdo que sofreu uma entorse. Uma cadeia de compensações provavelmente terá começado nos músculos gémeos, que aumentaram o seu tônus para proteger a articulação do tornozelo, o que, por sua vez, poderá ter aumentado o tônus dos músculos isquiotibiais e dos erectores da coluna, culminando com a elevação do ombro. Se este ombro se mantiver permanentemente naquela posição, é possível que o paciente desenvolva uma patologia/dor no ombro. Através da RPG o fisioterapeuta pode estabelecer esta conexão entre o sintoma (a patologia/dor no ombro) e a causa do problema (a retracção da cadeia muscular após a entorse do tornozelo).

O que é a postura?

O termo postura é, por vezes, algo destorcido no senso comum. Confunde-se postura com “boa postura” ou com o posicionamento da coluna vertebral. A postura é mais do que a forma como voluntariamente posicionamos o nosso corpo quando sentados ou em pé. Na postura intervêm factores que o homem conscientemente não controla.
A postura é o modo como o corpo se equilibra e resulta do funcionamento do sistema nervoso e sistema músculo-esquelético. O sistema nervoso processa informação proveniente de três fontes que vão determinar a nossa postura. Essas fontes são os olhos, o aparelho vestibular (localizado no ouvido interno) e os músculos e articulações. Possuímos receptores a nível dos músculos, ligamentos e tendões que informam o nosso cérebro sobre o grau de tensão a que estão sujeitos.
Esta globalidade determinam que uma lesão numa articulação possa ter repercussões em todo o corpo.