Physical Therapy - Ostheopaty - Global Postural Reeducation

Physical Therapy, Ostheopaty, Global Postural Reeducation

março 27, 2012

Fisioterapia ao domicílio

Quando beneficio mais de fisioterapia ao domicilio do que numa Clínica/Gabinete?

Como fisioterapeuta considero que os tratamentos no domicílio se justificam em duas situações distintas:

- No caso de pessoas dependentes, idosas ou não, em que a logística para sair de casa é demasiado complicada e cansativa. Assim, o doente poderá beneficiar do conforto do seu lar, onde permanece todo o dia. Nestes casos, a fisioterapia tem a função no centro do planeamento. Procura-se dar funcionalidade dentro do seu ambiente do dia-a-dia.

- No caso de pessoas com actividades profissionais ou pessoais muito exigentes, que não podem perder tempo em deslocações e que possuem em casa espaço e algum material para utilizar nos tratamentos (ex: uma bicicleta, uma passadeira, uma bola de "pilates", um pequeno ginásio ou mesmo uma marquesa)

Se o seu tempo está contado ao segundo ou tem dificuldade nas deslocações, AllFisio tem a solução para si.

março 22, 2012

De sedentários a maratonistas

Começou a Primavera e a vontade de correr desperta até em quem raramente calça umas sapatilhas/ténis.
O sol, a proximidade com o Verão, o maior número de horas de dia e a vida a brotar por todo o lado convidam às actividades ao ar livre.
Desde há uns anos para cá, tenho constatado que a corrida começa a ser cada vcz mais um exercício apetecido na "2ª idade desportiva". Até aos 20 anos há quem verta algumas gotas de suor nas aulas de Educação Física, há aqueles que passam por 30 mil desportos e os que escolhem um e praticam-no com afinco. Depois disso inicia-se a vida profisional e o desporto passa normalmente pelo futebol com os amigos, os ginásios ou a corrida.
Hoje dirijo-me aos corredores, que com o tempo acabam por se "viciar", no bom sentido, e correm o país ou o mundo, competindo contra si nas mais variadas provas.
Gostaria de os encorajar mas também aconselhar a que o façam com moderação e responsabilidade. Toca a fazer um check-up anual e a procurar alguma informação sobre treino. Não se pode começar a correr e passado um mês já estar a fazer maratonas. Existem grupos de corredores, normalmente com um treinador onde se pode "beber" muita informação sobre treino. E depois existe sempre a internet, para o bem e para o mal, e os fóruns onde se podem colocar questões a especialistas.
Sobre a parte que me toma mais directamente, não se esqueçam dos alongamentos e de fazer um trabalho complementar de reforço muscular/estabilização para prevenir lesões! Um corpo que nunca fez exercício não está preparado para tantos quilómetros sem que a curto prazo se comece a ressentir. As lesões típicas dos corredores são lesões de sobrecarga, uma vez que é um desporto sem contacto e por isso , normalmente, com poucas lesões traumáticas.
São pequenos cuidados que poderão tornar esta prática mais responsável e ainda mais motivante.
Boa corrida!

março 15, 2012

Mamãs ou atletas de halterofilismo?

Este é um post em que já ando a matutar há algum tempo.

Mamãs ou atletas de halterofilismo? É que este processo de ser mamã acarreta mais esforço físico do que se possa pensar à primeira vista! Ora sigam lá o meu raciocínio. Primeiro a mulher carrega nove meses com o bebé e os anexos (placenta, líquido amniótico, o seu próprio peso a mais, entre outros). Depois chega o bebé e é ver as mamãs com os ovinhos, estafadas porque de ergonómico aquele objecto tem pouco. Se vazios até parecem muito leves, quando com o respectivo ocupante, a situação muda de figura. Existe ainda o problema das barreiras arquitectónicas. Nos anos 70 e 80, no auge da construção em Portugal, colocavam-se elevadores nos prédios mas só depois de um lindo lance de escadas, o que torna impossível a passagem a carrinhos de bebé e cadeiras de rodas.
Em casa as mamãs têm ainda de carregar com as banheiras cheias de água e com o próprio bebé. Tornam-se peritas em fazer as coisas mais incríveis só com uma mão.
Para além dos pesos pesados o seu corpo tem de recuperar a sua forma original e conviver com uma carga adicional na dorsal devido à posição de amamentação e de colinho.  Tudo isto associado a um cansaço residual, que advém das noites mal dormidas e da diminuição substancial de tempo para cuidar de si.
Se quer engravidar aconselho que antes invista na sua forma física.
Se é uma destas mamãs halterofilistas e se revê nesta narrativa, cuide de si e faça uns tratamentos para recuperar da sobrecarga.
Pequenos gestos como estes tornaram a sua gravidez e a relação com o seu bebé ainda mais maravilhosa.

março 10, 2012

Construa a sua felicidade em tempo de crise

Este é um blog pensado para a saúde, mas afinal o que é a saúde? Na minha opinião a saúde está e estará sempre ligado à felicidade. É, segundo as definições, um estado de completo bem estar físico e psicológico. Isso reserva-me o direito de escrever sobre tudo o que está directamente implicado na felicidade.
Segundo os médicos e a comunicação social, este ano têm morrido muitas mais pessoas que nos anos anteriores, o que me faz pensar. Deixando de lado os problemas respiratórios indirectamente associados à falta de chuva, não se poderá aqui falar duma somatização da crise? Não estaremos a desistir de ser felizes porque estamos em crise, não estaremos a deixar de lado também os pequenos prazeres da vida, muitos deles grátis, porque a crise nos turva a visão?
Procuremos encontrar a felicidade mesmo quando estamos sem trabalho, quando a amanhã parece difícil, quando à nossa volta vemos as empresas a fechar. Porque se não o fizermos estamos a pôr em causa a nossa saúde e ai o cenário será muito mais negro.
Um bom dia para todos :-)