janeiro 11, 2018

A Osteopatia/RPG (Reeducação Postural Global) e as Artes Performativas


A aprendizagem das Artes performativas, música, dança e teatro, exige muitas horas de prática em posturas por vezes exigentes, repetitivas e assimétricas. A possibilidade de aparecimento de patologia/lesão num corpo não cuidado é elevada. Para adquirir uma boa técnica, potenciar a criatividade e expressar o intangível é fundamental que o corpo esteja em equilíbrio, sem dor e que exista uma forte consciência postural. O cuidado do corpo, a prevenção da patologia e/ou o tratamento precoce da mesma melhoram a longevidade da pessoa enquanto performer.
Esta consciência da necessidade de cuidar do corpo, de o conhecer e respeitar terá mais frutos se for desenvolvida desde cedo nos espaços formativos.
A consciência postural ajuda a melhorar o desempenho técnico do instrumento no caso da música, ou do corpo na dança e no teatro. 


Está cansado de ter dor?
Já adiou a correcção da sua postura vezes de mais?

Comece o ano a tratar de si.


janeiro 02, 2018

Vai começar a correr em 2018? Tenho 5 dicas para si

Muitas são as pessoas que aproveitam a chegado do novo ano para iniciar a prática da corrida.  É um atividade física que requer pouca logística e custos, que pode ser praticada com ou sem companhia, independentemente das condições meteorológicas, que se ajusta aos horários profissionais e familiares, ganhando por isso adeptos, ano após ano.

Se uma das suas new year´s resolutions é começar a correr, este artigo é para si. Antes de começar há alguns cuidados que deve ter em consideração para evitar lesões.


1. Compre umas SAPATILHAS adaptadas a si.
Provavelmente terá em casa umas sapatilhas antigas, mas é importante perceber se apesar de ainda estarem novas por fora continuam a ter uma boa capacidade de amortecer. Compre umas sapatilhas adaptadas ao seu peso, ao seu pé, ao seu tipo de apoio, específicas para corrida. Evite sapatilhas de competição que, apesar de muito leves e por isso atrativas, amortecem muito pouco. Respeite a sua duração de vida porque depois disso deixam de o proteger do impacto.

2. Treine também a sua FLEXIBILIDADE.
O treino da flexibilidade deve ser uma componente do plano de treino de qualquer corredor amador ou profissional. Se o seu corpo se encontra dentro de uma “camisa de forças” terá mais dificuldade em progredir, em se adaptar aos diferentes terrenos, começará a ajustar a técnica de corrida às suas limitações e a lesão acabará por chegar. Não confundir treino de flexibilidade com alongamentos suaves a realizar no final da corrida para ajudar os músculos a relaxar e a voltarem ao seu estado inicial. O treino de flexibilidade deve ser realizado fora dos momentos de fadiga. Opte por realizar poucos alongamentos de cada vez, mas faça-os com calma, o músculo precisa de tempo para “aceitar” o alongamento, progressivamente e evitando compensações.

3. Complemente a corrida com TREINO DE FORTALECIMENTO muscular, fortalecimento de core (treino funcional) e/ou pilates. Correr é uma atividade muito completa mas não chega. Procure por si ou com acompanhamento, 1 ou 2x por semana realizar um treino simples de fortalecimento muscular específico para corredores, para equilibrar os diversos grupos musculares, melhorar o seu core e o seu equilibro.

4. Inicie progressivamente a prática da corrida, dando tempo ao seu sistema músculo-esquelético e ao seu sistema cardiorrespiratório para se adaptar ao treino. Se não pratica exercício físico há algum tempo, mesmo que esteja muito motivado para atingir resultados rapidamente, comece com calma. De preferência procure ser acompanhado por um profissional (treinador, PT, professor de educação física, fisioterapeuta desportivo) que lhe dará indicações sobre a corrida ou lhe realizará um PLANO DE TREINO. O equilíbrio entre treino e descanso é fundamental para que não se lesione. Procure descansar bem, hidratar-se e ter uma alimentação saudável.

5. Faça uma AVALIAÇÃO INICIAL com um fisioterapeuta/osteopata/RPGuista. Todos temos desequilíbrios musculares/posturais que quando não tidos em conta no treino podem desencadear lesões. Conheça o seu corpo e aprenda formas de se proteger. Faça uma sessão regular de osteopatia para eliminar as tensões/bloqueios que o seu corpo vai naturalmente acumulando.


Bons treinos e um excelente 2018.

Fisioterapia Respiratória em Bebés


dezembro 01, 2017

Osteopatia Pediátrica

Hoje escolhi outro meio para me apresentar, explicar em que consiste a osteopatia pediátrica e em que situações deve marcar consulta.


outubro 24, 2017

O que levar para uma consulta de Osteopatia Pediátrica?

Costumo pedir aos pais para trazerem algum dos brinquedos preferidos do bebés para que exista um objeto de ligação com o seu espaço de conforto e se possam entreter durante a sessão. Gosto que o bebé/criança se sinta em paz com o espaço e com o tratamento, que se pretende que seja indolor.
No gabinete também existe brinquedos para ocupar a atenção dos mais pequeninos uma vez que a sessão pode ser um pouco demorada.
Em último caso fazemos uso da tecnologia que sempre fascina os pequeninos. Sim, são permitidos telemóveis com músicas e filmes infantis 😊
Traga também a sua criatividade na mochila para me ajudar na sessão.


Juntos pela saúde do seu bebé

Juntos a cuidar do seu bebé. Não é apenas uma consulta de osteopatia, é uma abordagem global que trará saúde a toda a família, agora e no futuro.
Venha conhecer esta forma de trabalhar.

Ilustração de Rita Correia